A Nossa História

Como tudo começou…

“Numa noite de amena cavaqueira, igual a tantas outras, no então Café Central, na ainda Praça da República, um grupo de amigos aventou a ideia de realizar uma Sardinhada, no mês de Junho, aberta a um mais dilatado grupo de convivas.

Surgiu a ideia, desde logo aprovada, de cada um dos 16 aderentes contribuir com a verba de 200 escudos, ao mesmo tempo que o 17º oferecia um borrego, talvez para tirar o gosto às sardinhas.

O local escolhido para o Convívio foi a esplanada do Cine-Teatro, situado também na Praça da República e com entrada pela Rua dos Cavaleiros.

E para que a confraternização fosse mais lata, mais ampla, assentou-se que cada aderente e contribuinte tinha direito a cinco convites para outros tantos amigos, que preferencialmente fossem radicados noutras paragens.

Nascia também a vontade de trazer a esta terra novos visitantes, novos amigos. Dar a conhecer Benavente e a sua hospitalidade era a feliz proposta!

Tudo começou assim, reza a história da Festa, que passados três anos deixou de ter carácter privado, para se expandir a algumas artérias da vila e tomar feição vincadamente popular.

Festa para todos, convite para comer sardinha e beber um copo, oportunidade para esquecer as agruras do dia a dia, para conviver e fazer Amizades.

Começavam assim a delinearem-se os contornos da Grande Festa de hoje, enriquecida ano a ano pela riqueza e variedade do seu Programa, do qual se destaca a integração plena da Picaria à Vara Larga, desde a edição de 1979.

Bem distantes estariam os impulsionadores da Festa de 1969 do incremento da sua iniciativa, tão louvável quanto válida, longe de pensarem que a semente que lançavam à terra germinaria tão frutuosamente.

O convívio de algumas dezenas transformou-se na Festa de muitos milhares, que elegeram o último Sábado de Junho, como Dia da Amizade, uma data obrigatória para rever Amigos e visitar a castiça Benavente, que a todos recebe de braços abertos e orgulhosa da sua hospitalidade.

Benavente estará sempre grata a esses homens, alguns infelizmente privados pela lei da morte de continuarem a disfrutar dos prazeres da Festa que conceberam

Campinos, Cavalos e Toiros, a verdadeira trilogia ribatejana, alegria, música, folclore e muito mais irão preencher o último fim de semana de Junho, em mais uma edição da Festa de todos, uma realidade de que os Benaventenses muito se ufanam.

CAPITAL DA AMIZADE de hoje e de sempre, porque a Festa é irreversível!”

Osvaldo Pedroso

“CAPITAL DA AMIZADE de hoje e de sempre, porque a Festa é irreversível!”

Osvaldo Pedroso

Desenhos antigos

Comissão 2017

Amorim Silva
Presidente

Bruno Branco
Secretário

Carlos Cavaleiro

Daniel Coelho

Daniel Inácio
Secretário

David Inácio
Tesoureiro

Duarte Santos
Secretário

João Carlota
Tesoureiro

João Machacaz
Vice-Presidente

João Pintassilgo

Jorge Lobato

Nilton Milho

Paulo Antunes

Paulo Barros

Rui Gonçalves

Vítor Moisés